9/15/2007

Baryshnikov: A Lenda


Em julho de 2007 o acontecimento mais significativo
em relação as artes ocorrido no Brasil, foram as
apresentações da maior lenda viva do Ballet, o maior
bailarino de todos os tempos, o inigualável
Mikhail
Nikolaévich Baryshnikov,
que aos 50 anos, junto a
sua
Cia de Ballet Hell’s Kitchen Dance, retornou
aos palcos para deixar seu nome eternizado.


Jamais alguém se atreveu a manter-se nos
palcos por tanto tempo, mesmo porque a vida útil,
em geral, de um bailarino (a) é no máximo de
35 anos. Não é uma questão de escolha mas sim
dos limites do corpo que o tempo impera
impiedosamente. Os únicos que fugiram a regra,
foram Margot Fontaine (bailarina britânica),
que se manteve ativa nos palcos com mais de
40 anos e a Lenda: Baryshnikov.

Não é novidade para aqueles que me acompanham que
sou bailarina clássica por formação e contemporânea
por opção e me atrevo, sem temor algum em afirmar:
"Mikhail Baryshnikov ultrapassou todos os limites,
tornando-se o maior bailarino de todos os tempos,
mesmo o polêmico e genial, Vaslav Nijinski"


Em três oportunidades pude vê-lo em cena, e vê-lo
em cena é como estar com Michelangelo Buonarroti no
momento em que esculpia Pietà; como estar junto a
Pablo Picasso no momento em que pintava Guernica;
estar junto a Dante Alighieri no momento em que
escrevia a Divina Comédia; ou estar ao lado de
Vinícius de Moraes enquanto escrevia
os seus sonetos.


Enquanto aqueles que pretendem se profissionalizar
no ballet, iniciam no clássico aos 5 anos , Baryshnikov,
iniciou aos 17 anos, (jamais houve no ballet quem iniciou
tão tarde e obteve êxito) no kirov. Com 19 anos já era
considerado o melhor bailarino do mundo pelos
mestres, e aos cinquenta anos continua sendo.

Para ser bailarino(a), mister é o dom, a genética,
a devoção, a disciplina, a certeza do trabalho
corporal exaustivo, diário, ultrapassando os
limites, convivendo com a dor e a paixão.

Para ser Baryshnikov, mister é ser Baryshnikov,
é nascer com um corpo afortunado, como poucos
possuem, rompendo a gravidade com extrema
facilidade. Enquanto a maioria dos mortais
trabalham avidamente seus corpos para
atingirem 180 graus ao elevarem a perna;
Baryshnikov se atreve a ter a mais perfeita
elevação sem o menor esforço. Enquanto
trabalhamos arduamente, por horas, dia
após dia, a postura, a força muscular;
Baryshnikov ousou por muito tempo,
em suas memoráveis apresentações,
acender um cigarro no palco, fazer
um aquecimento básico de 3 à 4
minutos, para irromper no ar
como o mais belo pássaro.

Baryshnikov nasceu no templo dos bailarinos, Rússia,
estudou no Kirov e logo pediu asilo nos Eua. Enquanto
os mortais do ballet, acreditam que bailarinos só podem
dançar clássicos, Baryshnikov com propriedade, mostrou
ao mundo, através das coreografias magistrais de
Balanchine, feitas especialmente para ele que é
possível com a formação clássica dançar todas as
vertentes, desde que a formação seja mantida,
pois sem essa não há como ser bailarino(a), nem
dançar o jazz, o contemporâneo, o sapateado, etc.
Todos requerem sempre a formação e o trabalho
diário no clássico.

O legado de Baryshnikov é incontestável, é o maior,
o mais complexo e completo bailarino
de todos os tempos.

"Dançar é um ato de contrição, enquanto procuramos
a redenção e a perfeição junto ao Criador"

(by Daniele)

Deixo abaixo dois momentos memoráveis de Misha na
dança contemporânea, ambos são vídeos do filme White
Nights. No primeiro vídeo Baryshnikov contracena com o
então dançarino de sapateado, já falecido,Gregory Hines.
Aqui vemos a grande diferença entre um bailarino e um
dançarino, na postura, nos saltos, na envergadura, na
muscultura perfeita, nas posições.
No segundo, para aqueles que tiverem um pouco
de paciência, inicia-se com um diálogo e de repente
Baryshnikov, começa a dançar com carga dramática
em um dos mais belos solos já visto na dança
contemporânea, em que na sua magnitude,
sua perfeição, nos remete à pensar que não se
trata de um mortal, mas sim de uma obra talhada
por Deus, cuja finalidade é nos mostrar um
Ser Perfeito, para o deleite de todos
que apreciam o Ballet.




16 comentários:

Dimitri disse...

Dani....
Eu vim correndo para ver a "sintonia" Hermitage/baryshnikov eu tinha que ver isso. Ha.. . não posso nem pensar em deixar registrado...Daniele...MUITO OBRIGADO PELA SUA ATENÇÃO, especial, sincera. Amizade com uma pessoa como você so há o que se ganhar..sempre, é coisa para ser cultivada e guardada com muito carinho.
Parabens..Dani.
Fantástica e apaixonado o seu texto sobre Baryshnikov, em poucas palavras conseguiu transmitir algo sobre o "mosntro sagrado" a "lenda" Baryshnikov, algo que fascina, com curiosidades que demonstram ser Barysshnikov algo fora do comum. Adorei o seu estilo em transcrever tudo. Com toda a pripriedade e cátedra de uma bailarina. Mais uma vez..PARABENS, Daniele. Não consegui assistir a midi, pois o horário é meio congestionado, mas mais tarde, vou o fazer, não duvide.
Minha filha de 08 anos faz balé...ela adora...vou mostrar esse seu blog e o post para ela.
Olha, saindo daqui, estou te mandando uma imagem no seu e-mail, adivinha sobre o que se trata?
Beijo, querida amiga Daniele, ou Dani.
Dimitri ou Antonio

Sheherazade disse...

Oi, Danilindaaaaaaaaaa!!!
Fiquei um monte de tempo sem vir aqui, porque não sabia que já tinhas voltado totalmente à ativa. E aí, tudo bem? Torço, de todo o meu coração, pra que sim. Aproveitei pra pôr em dia a leitura dos teus útlimos posts e nem preciso dizer que amei todos, particularmente aquele sobre Simone de Beauvoir, mulher-símbolo do feminismo contemporâneo. Quanto a Baryshnikov, é simplesmente divino vê-lo em cena. Ninguém melhor que uma bailarina, como tu, pra decantar o seu talento incontestável.
Parabéns pelo níver do blog e pelos merecidos prêmios.
Agora, que te sei de volta à blogosfera, vou ser mais frequente, tá, minha irmãzinha-livre-escolha?

Beijos saudosos!!!

Saramar disse...

DAni, querida, obrigada por esse maravilhoso presente, em dose tripla: a aula e as duas perfomances que mais o fazem parecer pássaro.
Belíssimas.

beijos

Anna D' Castro disse...

Minha adorada Danielle,como vc está minha querida? Sua saúde td bem?
Passei aqui pra uma saudosa visita aos seus textos e vejo como sempre que a qualidade dos seus escritos continua cada vez melhor. Parabéns minha querida.
Linda, mudei de apê e de bairro em Março e desde então estou sem internet e a placa de vídeo do pc acabou dando problemas.
Estou esperando um técnico há meses e nada, tentei hoje outro vamos ver.
Morrendo de saudades dos meus amigos e de publicar nos blogs,mas na Lan House onde estou neste momento só posso abrir e-mails e pouco mais.
Se puder e quiser envie-me um e-mail seu para o meu gmail que adoraria saber noticias suas. Como está o filhotinho?
Mais uma notícia, comprei um filme sobre a vida de Camille Claudel e sempre me emociono ao vê-lo. Sei que é apaixonada por Mlle Claudel então sempre que o vejopenso na minha querida.
Beijos com saudade.
Anna D'Castro

Divulgando o Sapateado Por Aí disse...

Mais sobre sapateado americano (mas também irlandês, e outras modalidades de dança) nos sites do "Divulgando o Sapateado Por Aí":

blog - posts diários
http://divulgandotap.blogspot.com

portal - desde 1998
http://www.geocities.com/divulgando

Agora também nas ondas do rádio, transmitido via internet através da Rádio JD (http://radiojd.com.br), quintas, 18h.

Um abraço e sucesso.

Betty disse...

Querida Dani
Não sabia da sua formação como bailarina. Agora entendo melhor sua delicadeza e sensibilidade. Como já lhe disse há algum tempo através da mandala da beleza: Você é bela no corpo e na alma.
Belíssimo post!
Um beijinho carinhoso da amiga que muito a admira
Betty

Miosotis disse...

Olá querida Dani....
Saudades de você!
Magistral este teu post.
Apesar de não ter grandes conhecimentos acerca do assunto, considero o ballet uma arte tão maravilhosamente linda que a aproximo indubitavelmente dos deuses expressando-se através do corpo, em movimentos etéreos.
E Baryshnikov é sem dúvida um desses deuses.
Adorei os videos.
Como vc gosta de nos surpreender!!!
Deixo um beijo enorme em você e o desejo de que tenha um excelente fim de semana.

Ricardo Rayol disse...

estava pensando quando ia fazer uma biografia dele, considerando que é bailarina e fã dele .

como sempre incrivelmente rico de informações minha dileta

Miosotis disse...

Querida Dani,
Li a tua visita :))
Não me canso de dizer que vc me enche de mimos demais!
Um dia eu ainda vou acreditar em tudo isso.
E vou arrecadando....
E um dia, esse balão enorme que sou eu de cada vez que vc me dá mais e mais mimos, rebenta.....
Faz PUM!!!
E depois eu não sei não.....
Como vai ser com tantos pedacinhos de carinho da Dani espalhados por aí?!
:)) Você é mesmo um doce de pessoa!
Eu não sou nada disso que vc tanto apregoa....sou uma pessoa simples, tímida até, que de quando em vez deita cá para fora umas palavritas mais bonitinhas, em forma de versinhos baratos.
Sou mulher, sou mãe, sou dona de casa, sou uma profissional e, sobretudo, sou uma grande admiradora sua. Isso sim!!!!
Minha querida, é com muito gosto que lhe dou o meu mail para vc usar e abusar sempre que vc entender, mas não precisa de me nomear para prémio algum, muito menos para "Caneta de Ouro"...
Não mereço tal!!!
Mil beijos e um punhado de miosótis para vc, minha querida.


PS: Ops...... já me esquecia..... o mail...pitecantropidea@gmail.com

Regina disse...

Olá querida amiga e amada Dani.Sei que estou em falta com vc mas não sei se tem entrado em meu blog.Deixei vários recados lá,minha mãe esteve muito doente , muito mesmo, ficou internada quase 2 meses, eu com depressão, triste pois nenhum médico descobria o que ela tinha e foi tudo muito difícil pra ela e pra mim, eu só fazia chorar amiga, foi terrível.Mas graças a Deus semana retrasada um dos médicos achou o problema dela e 3a.feira passada ela veio pra casa.Querida amiga te gosto muito, por favor não fique chateada comigo,eu te gosto demais.Te mandei 2 e-mails mas não sei se recebeu pois vc não respondeu.Me mande resposta tá?Te adoro amiga, de todo coração.Beijos e fique com Deus.

Regina disse...

Olá querida amiga e amada Dani.Sei que estou em falta com vc mas não sei se tem entrado em meu blog.Deixei vários recados lá,minha mãe esteve muito doente , muito mesmo, ficou internada quase 2 meses, eu com depressão, triste pois nenhum médico descobria o que ela tinha e foi tudo muito difícil pra ela e pra mim, eu só fazia chorar amiga, foi terrível.Mas graças a Deus semana retrasada um dos médicos achou o problema dela e 3a.feira passada ela veio pra casa.Querida amiga te gosto muito, por favor não fique chateada comigo,eu te gosto demais.Te mandei 2 e-mails mas não sei se recebeu pois vc não respondeu.Me mande resposta tá?Te adoro amiga, de todo coração.Beijos e fique com Deus.

B. disse...

Uma lenda viva mesmo... maravilhoso!

Beijo meu.

Vera disse...

Minha adorada amiga, sei que és bailarina e nota-se em cada palavra a admiração que tens pelo trabalho deste maravilhoso bailarino e o teu amor pela dança!
Um trabalho excelente, como não poderia deixar de ser!

Mil beijos

sónia disse...

minha linda, uma excelente semana também para ti, repleta de boas e inigualáveis surpresas!

lindíssimos bailados os que nos apresentas! Deliciei-me!

beijo

Fúria das Águas disse...

Minha querida amiga como é bom vir aqui e poder ler tanto conhecimento, é sempre um presente teus posts.
O filme do video eu assisti varias vezes e não canso de ver.
dani obrigada por manter a minha indicação ao premio.
Um beijo
Furia

Dimitri disse...

Daniele..
Boa tarde,querida amiga...nem passei, hoje, para ver o blog e sim te desejar uam boa tarde e saber como você esta.
Tudo bem, linda?
Beijo.
Dimitri/Antonio