10/13/2006

Camille Claudel, Une Artiste Magnifique!



Minha justa homenagem para a maior
escultora de todos os tempos, a genial
Mademoiselle Camille Claudel, (1864-1943).
Cuja obra não se pode desvincular da vida.
Porque fora através da sua dor pessoal,
transposta a sua arte, que Camille Claudel
deixou um legado incomensurável,
nas suas antológicas esculturas,
ora em bronze, ora em gesso.

Camille Claudel, nasceu em Aisne (França),
filha de burgueses, já na infância mostrava
seu talento nato, quando esculpia em ossos.
Seu pai logo percebe o seu talento, e envia
Camille a Paris, para estudar com o seu
primeiro mestre, "Alfred Boucher", e
posteriormente Camille se torna
discípula de "Auguste Rodin".

Ja no início do seu trabalho como aprendiz,
junto a Auguste Rodin, e diante do encantamento
pela genialidade de Camille, ela colabora na
execução, das obras máximas deste,
"Portas do Inferno" ( Les Portes de L'enfer)
e do monumento "Os Burgueses de Calais"
(Les Bourgeois de Calais).

Camille se envolve afetivamente com Rodin,
e começa claramente a sobrepujar o mestre,
na magnitude de suas obras.
Rodin percebendo que a discípula
supera o mestre, começa um levante,
já que tinha grande influência na época, no
qual ninguém mais adquire obras de Camille.
Como ficou registrado nos anais da história
por Octave Mirbeau, Mathias Morhardt,
Louis Vauxcelles (todos grandes críticos da
época) e por Eugene Blot (fundidor).

Eugene Blot organizou duas exposições das
obras de Camille, com o intento do benefício
financeiro, nas quais obtiveram
grande sucesso de crítica.

Ainda pairam dúvidas no que tange a
autoria, em muitas obras de
Auguste Rodin, porque além de possuir um
atelier repleto de pupilos, a obra de Rodin
sofre uma eclosão quando Camille
começa a participar.

Camille nesse amor tumultuado por Rodin,
nessa genialidade que a permeia, vê-se só,
sem conseguir vender suas obras,
afastada de sua família, na plena miséria.
O que desencadeia uma série de
"perturbações", em que esta, destrói
uma grande parte de sua obra.

Em um sociedade arcaica, paternalista, em que
as mulheres quando expunham seus sentimentos
de uma forma havida como nao convencional,
eram rotuladas, como "insanas".
E assim se deu com Camille Claudel,
logo após a morte de seu pai,
no dia 10/03/1913, seu irmão Paul Claudel
(diplomata e poeta, que serviu no
Rio de Janeiro), a internou no manicômio de
Ville Evrard. Com o advento da primeira
guerra mundial, levou-a a ser transferida
para Villeneuve les Avignon, onde permaneceu
internada por 30 anos, até a sua morte
em 19/10/1943.

"Camille Claudel, sua forte personalidade,
sua magistralidade inigualável,
sua intransigência, seu gênio criativo que
ultrapassou a compreensão de sua época,
permanecerá ainda e sempre um
Sumo Mistério." Como afirmou Eugene Blot.

A magnitude da obra de
Mademoiselle Camille Claudel,
se faz presente em todos os aspectos.
"Jamais alguém esculpiu a sua própria
dor como Camille o fez, em gesso ou bronze.
A dor e a sensualidade permeiam a sua obra,
bem como a sua sensibilidade a flor da pele."
Para quem queira saber um pouco mais,
sobre a arte de
Camille Claudel.

Camille Claudel...et le genie se fit sculpteure!

Abaixo algumas obras de
Mademoiselle Camille Claudel.



"A Arte (em todas as suas vertentes), é uma
profunda fonte de embasamento, pois quando
estamos nos deleitando com esta, ela nos remete
a uma época da história, bem como a fatos
históricos de suma importância."
(By Daniele Vasques)

PS:- Eu já havia publicado esse texto sobre
Camille Claudel, em agosto, porém como sabem,
mexeram indevidamente no meu blog e retiraram
os arquivos do mês de agosto. E como fã ardorosa
da obra de Camille Claudel, estou republicando
o meu texto.

9 comentários:

Minda disse...

Olá Daniele. Gostei deste teu post sobre escultura, uma outra forma de poesia. Foi uma bonita homenagem à artista visada. Bem merecida. Parabéns.

Regina disse...

Olá amada amiga tudo bem? Muitas saudades de você.Desculpe não vir antes mais eu não estava muito bem,e agora estou um pouco melhor mais não me esqueci de você pois te amo muito amiga.Achei linda a homenagem você é uma flor de pessoa sua alma brilha e sua luz se reflete em forma de palavras.Te adoro viu? Beijos e fique com Deus.

Valéria disse...

Olá querida, passando através do Entre Amigos para te parabenizar pelo destaque do coração, valeu mesmo pois seu blog é muito lindo com todas essas mensagens, ele é mesmo do coração... Beijos e tenha um ótimo final de semana e aproveito e te convido a vim conhecer o Meu Mundinho tá certo??? Apareça, pois eu adoro fazer amizades !!!!!

Pri disse...

Oi...
Parabéns pelo destaque!!
Show seu bloguinho...
Lindo sábado prá vc!!
Bjos

Fatima Gama disse...

Oi amiga
Eu lembro quando publicou e achei linda a homenagem a ela, sua obras são maravilhosas! Desejo que tenha uma linda semana, com paz e alegrias! Bjs

desassistidas disse...

Oi, Dani. Obrigada pelas palavras, realemnte é muito difícil, mas o tempo vai amenizar a dor, com certeza.
Ro

Kristal disse...

Como é possivel terem alterado ou mexido em seu blog, Daniele ?
Suprimiram posts ?!
Quem fez isso ?
Os provedores do blogger ?

Magnífico o post sobre a grande escultora francesa !

Vera disse...

Querida Daniele, que linda homenagem, mais que merecida a esta escultora fantástica.
Quem ama a arte, a ama em todas as suas formas!
Um beijo grande e tudo de bom!

Anna D' Castro disse...

Oi Dani, como vc está minha querida? Estive viajando em trabalho, mas enviei-lhe um e-mail espero que o tenha recebido...
Belíssima homenagem a Camille Claudel. Parabéns linda...
********.........********
"Monsieur Rodin!
Como não tenho nada para fazer estou lhe escrevendo mais uma vez.
Não pode imaginar como está bonito o tempo lá fora. Hoje comi na sala do meio que serve de estufa, de onde se vê o jardim dos dois lados.
A madame Coucelles me propôs (sem eu lhe ter dito absolutamente nada) que, se fosse do seu agrado, você poderia comer aqui de vez em quando e até mesmo sempre. Creio que ela tem muita vontade que isso aconteça......."
"....eu durmo nua para imaginar que você está aqui... nuazinha. Mas quando acordo, não é mais a mesma coisa.
Um beijo.
Camille
PS - Sobretudo não me engane mais!"
................***.............
Um pequeno excerto duma das cartas de Camille a Rodin, escrita no hospício, que ele não se dignou a responder, como aliás a nenhuma delas.
Conhece esta carta, amada Dani?
É triste o amor desesperado, mas é mais triste não conseguir deixar de amar quem não merece...
Minha querida é sempre uma honra ler teus belos textos.
É emocionante e linda tua homenagem à divina escultora.
Me diz se recebeste meu mail, tá?
Beijokas e saudades
Anna