1/18/2007

O Anjo Pornográfico

(1912 a 1980)

A lacuna deixada pelo jornalista, dramaturgo,
repórter e roteirista Nelson Rodrigues jamais
foi preenchida. Nelson tem uma obra marcante
em que reflete a vida aberta e crua. Como
Tolstoi, ele apontava a verdade e, por
muitas vezes a verdade escura, sombria.

Costuma-se rotular os temas e abordagens de seus
dramas e tragédias, como "perversões". Nelson o
pornográfico e suas permissividades constituem
o tecido onde a família é o núcleo deflagrador.

"Sou um menino que vê o amor pelo buraco da
fechadura. Nunca fui outra coisa. Nasci menino,
hei de morrer menino. E o buraco da fechadura é,
realmente, a minha ótica de ficcionista. Sou
(e sempre fui) um anjo pornográfico".
(Nelson Rodrigues)

O drama rodrigueano, seja no conto, no romance ou
no teatro, é trágico quando o identificamos pelas
vicissitudes do desmoronamento moral; é épico, ao
expressar a procura ou a revelação de um interior
desconhecido (nosso também) às vezes íntimo e
monstruoso, às vezes alheio e heróico; mas acima
de tudo é um drama lírico, poético.

"Só quem ama conhece a eternidade. Isso é
romantismo de maneira despudorada. Isso é amor.
Sou uma alma da Belle Époque e de vez em quando
me pergunto o que é que estou fazendo em 1974".
(Nelson Rodrigues)

Certa vez Nelson afirmou que toda unanimidade
é burra. Estava correto. Introduziu inovações
capazes de surpreender a crítica e o público,
sua linguagem coloquial chocou os beletristas
da época. Com grande coesão temática e
estrutural, além de um amplo espectro
de questões existenciais.

Nelson R. denscontruiu a nossa dor e codificou-a
com os mais sofisticados processos psicológicos
identificados em manias, angústias, traumas,taras,
obsessões. Essa desconstrução nos coloca diluídos
em nossos medos, no recôndito do nosso ser.
A nossa muitas vezes medíocre repulsa ao
descartarmos o comportamento que não
julgamos correto e, que nos divide
entre o sacro e o profano.

"Ler Nelson Rodrigues é denso, fascinante,
atual, abismal e as vezes aterrorizante,
quando nos deparamos com os labirintos
do nosso ser escancarado em suas obras".

"Ontem antes de me deitar ouvi um grito que
parecia vir de uma das vizinhas, que bradava:
"Perdoa-me Por Me Traíres". Liguei rapidamente
para "Dorotéia" e, esta confirmou
que também ouvira.

Adormeci e sonhei com uma mulher "Engraçadinha"
que alguns diziam ser "A Mulher Sem Pecado",
sempre folheando seu "Álbum De Família" em que
relembrava seu "Vestido De Noiva". Outros alegam
que tal mulher era "Bonitinha Mas Ordinária",
pois certa vez encontrou "Os Sete Gatinhos" e
acabou dando um "Beijo No Asfalto", naquele
que era "O Homem Proibido".

Mas como "Toda Nudez Será Castigada" por um
"Anjo Negro", a pobre que era apenas uma "Viúva,
Porém Honesta" e, que ouvia religiosamente a
"Valsa n.6", resolveu certo dia mudar sua vida
e acabou como "A Dama Do Lotação"
tatuando em seu tornozelo "A Serpente".
Passado um tempo desistiu de tudo quando
olhou-se no espelho e percebeu que se
tornara apenas "A Senhora dos Afogados"
ante "A vida como ela é".

Em uma tarde cinzenta "Boca de Ouro" anunciou
à todos que a pobre mulher faleceu.

Penso eu que "A Falecida", no meu "Sonho de Amor"
atendia pelo nome de "Suzana Flag", enquanto lia
"Meu Destino é Pecar" de Nelson Rodrigues".


(By Daniele)

----->Site Nelson Rodrigues<-----

14 comentários:

Rafaela disse...

Não estacione seus sonhos e suas idéias em um lugar oculto.
Mostre para o mundo, quão grande é
o seu coração e o seu pensamento..
Só assim, todos entenderão o seu valor.
Você é especial, não duvide disso!

Machado de Carlos disse...

Posso lhe desculpas por transcrever um soneto que escrevi hoje:

Sabor de Beijos

...! Um brinde... com licor de tâmara;

Os corpos ardem!... Intenso desejo!

Ao som da chuva e sabor de beijos

Desarrumamos o cetim da cama!...



Sôfrego e com a língua insana

Posso ver o delírio nos espelhos,

Eles aplaudem com forte arpejo!...

Na alcova nada apaga nossa chama.



Translúcido!... Curto teu corpo jambo,

Quero a eternidade deste encanto;

Somos divinos na mesma magia!...



Atendo, enfim, tua cobiça de ouro,

Sorvo, sem cessar, no mesmo tesouro...

Estáticos! - já estamos noutro dia!

Tina disse...

Dani linda:

Podem "ainda" chamá-lo do nome que quiserem: eu continuo gostando dele. Ele sabia de amor e da mulher. E como sabia. Excelente seu post. Obrigada.

beijos minha querida amiga,

Daniele disse...

Tal comentário só poderia vir da minha amada Amiga Tina, que verte cultura e sabe realmente valorizar o que temos, o que somos e o que há de melhor. Nelson é uma das obras primas do Brasil.

Beijos minha amada.

Sergio disse...

ola, dani!

sem contar que ele era um grande tricolor carioca!!

um beijo e bom fim de semana

Águas da Vida disse...

Nelson Rodrigues um grande nome que deve ser sempre lembrado, um mito!
Parabéns pelo bom gosto.
Big Kiss

Ricardo Rayol disse...

Dani, um texto bem focado. Os aspectos morais desconstruidos por Nelson Rodrigues se incorporaram no ideário brasileiro. Percebe-se porém, que apesar de complexo, essa desconstrução é bem linear podendo-se identificar suas razões e consequencias sem maiores problemas... e belo texto com seus títulos.

Muito bom musa.

Hilda disse...

Daniele, você conseguiu com poucas palavras falar muito da obra e do autor. Soube atingir o ponto certo destacando a rica personalidade de Nelson Rodrigues, parabéns! Beijos

cantabile disse...

Esse livro é fantástico.
Nelson foi muito importante na minha caminhada pelas letras , lidas e escritas.

Vera disse...

Querida Daniele, obrigada por tão magnífico trabalho!
Por mais nomes que ele tivesse foi uma pessoa com uma mentalidade mais que arrojada para a época, de uma filosofia e inteligência incríveis.
Um excelente fim de semana, cheio de felicidade! Adoro-te!

Beijinhos da tua fã

Cris Penaforte disse...

Dani...Nelson Rodrigues é " tudo de bom"! Gosto muito de sua obra...um passo a frente de seu tempo, porém magnífico! Assim como seu Blog! É sempre bom vir aqui! Bjão e um bom fim de semana, Crissssssss.....

Cadinho RoCo disse...

Enquanto até hoje persseguem o erótico pela pornografia, Nelson Rodrigues já cercou a pornografia pelo erótico.
Frase do Nelson em entrevista ao Otto Lara Resende: "O jovem só deve ser levado a sério quando deixa de ser jovem."
http://cadinhoroco.blogspot.com/

Fúria das Águas disse...

Dani vc nos inspira a ler, gosto muito da sua casa amiga.
Um beijo e bom fim de semana querida.
Fica bem
Furia

Lino disse...

Dani:
O Nélson, na verdade, apenas mostrava o que a hipocrisia da sociedade não admitia. Não há, na obra dele,nada que não tenha relação com o real.
É claro que é ficção, mas retrata um aspecto da vida e a reproduz, transformando-a em tragédia ou comédia.