3/17/2007

Furacão, Elis Regina

Elis é atemporal, minha geração não pode acompanhar
esse furacão, mas graças a tecnologia, sua voz , seu
legado ficou eternizado para que devoremos e nos
deleitemos com a maior intérprete da Música
Popular Brasileira. Existem as Divas e Elis
sem dúvida é uma delas. Nossa Diva,
Elis, se fosse viva, hoje estaria
completando 62 anos.

A estrela maior da nossa música partiu cedo, mas viveu
intensamente. Possuia um gênio difícil, tanto é que foi
apelidada carinhosamente de "Pimentinha", porque era
genial e, sentia como só os gênios sentem, em demasia.
Elis alcançou cedo a glória, sempre soube do seu
talento e, abusava deliciosamente dele. Foi
extremamente profissional em tudo o que
fez e, extremamente passional em tudo
que viveu e cantou.

Elis Regina, era visionária, quando todas as grandes
cantoras, gravavam somente os grandes compositores,
ela ousa, grava os mestres e descobre novos talentos
como Ivan Lins, Milton Nascimento, Lô Borges,
Fagner, Tim Maia, entre tantos outros.


Sua voz é singular, o timbre é perfeito, dosa o grave e
o agudo como poucas conseguiram, aliás ouve-se a
potencialidade do seu alcance vocal, na gravação
do Trem Azul de Lô Borges. Usava o agudo com
uma facilidade tocante. Com sua maneira única
de cantar rindo, sorrindo, com uma veia de
deboche e, no instante seguinte, entregar-se
em uma canção de Chico Buarque
e, rasgar-se até a última lágrima.


Elis é reverenciada mundialmente, desde cedo
apresentou-se e foi ovacionada, em Cannes,
Olympia (França), Festival de Jazz de
Montreaux (Suiça), nos Eua e na
América Latina.


Vivenciou amores torrenciais. Cantou como viveu,
avassaladoramente. Foi amada, É amada.

(By Daniele)

E há quem diga que Elis partiu?

"O sol se escondeu mais cedo e o medo tomou conta do
poeta, feriu o mendigo, calou o profeta, a cortina do
palco não se abriu, mas a platéia inteira cantou a mais
triste cantiga de amor.Quem diz que você partiu, mente
somente não sabe de Elis aqui tão presente..."
(Elis Elis de E. Natolo Jr. e M. Simões).

Deixo abaixo Elis interpretando Atrás da Porta, (de Chico
Buarque e Francis Hime).
Sem dúvida um dos momentos
mais raros e marcantes da música mundial. Elis vai
as lágrimas, deixando a emoção fluir, o talento e
a divindindade que só uma Estrela possui.


9 comentários:

Guilherme disse...

Linda Dani,

Seu texto está majestoso, o sentimento é presente em cada linha. Só você poderia prestar uma homenagem a diva Elis, com tanta intensidade.

Beijos

Machado de Carlos disse...

... e uma voz se calou. Entretanto essa mesma voz está grafada para sempre. Será lembrada assim como a voz de Elvis, de Janis Joplen, etc...etc...

Saramar disse...

Querida Daniela seu texto está à altura da grande Elis. É emocionante tal quel foi Elis.
As fotos dela estão lindas!
Parabéns!

beijos e boa semana pra você.

Farinho disse...

Eu gosto muito de a ouvir cantar, aliás eu gosto muito de musica brasileira, mas como a Elis, é unica, maravilhosa, pena que já não esteja entre nós.

Beijocas

Klatuu o embuçado disse...

A Elis era única, misto de anjo e fera. Nunca mais se cantou assim!

Regina disse...

Amiga querida que saudade!Me perdoe a falta de notícias mas fiquei quase 2 meses sem blogar com essa crise danada de tendinite e meu marido que também fez uma cirurgia.Te mandei vários e-mails vc não recebeu?Só queria dizer que te amo muito e que não te esqueço viu?Amei o post sobre a Elis eu como sou mais velha que você pude pegar esse fenômemo que foi uma de nossas musas da MPB.Te adoro amiga emanda notícias tá? Beijos e fique com Deus.

elisabete cunha disse...

Minha linda Dani

Me presenteou com Elis, sem saber......
Dani estou muito apaixonada......
Vc sabia né?


fADINHA DO AMOR!!!
TE ADORO!

Edson Marques disse...

Elis é e será sempre inesquecível.


Abraços, flores, estrelas..


A ousadia move o mundo!

Vera disse...

Querida Amiga, que saudades!!!
Tenho estado sem internet, e tem sido uma tristeza!
Que bom ver-te falar da grande Elis! Ela pode ter partido, mas a sua alma ficara para sempre!
Aqui em Portugal todos a conhecem e adoram!

Mil beijos, com muito carinho e saudade