6/07/2007

Literatura: Uma paixão!

Fui convidada pelo amigo Mário do Blog Apoio Fraterno
à discorrer sobre os últimos livros que li. Acabei de ler
os livros que foram o alvo do meu último post, sobre
Maiakovski. - Vida e Poesia e Mistério Bufo (ambos
de Vladimir Maiakovski), A poética de Maiakovski
de Boris Shnaiderman e I Love, the story of Vladimir
Maikaovski and Lilia Brik,
dos escritores americanos
Ann e Samuel Carters. Por esse motivo citarei
dois livros que li, reli e considero-os entre
outros, obras primas da literatura:

"O Amor nos tempos do cólera"
Gabriel García Márquez
Editora: Record

Esse livro entre outros está na minha cabeceira, sou
apaixonada por todas as obras do genial escritor
colombiano, Gabriel García Márquez. Já reli esse
livro incontáveis vezes e se alguém ainda não
leu, indico sem temor, como indico toda a obra
de Gabriel, também conhecido por Gabo.

Em O amor nos tempos do cólera, Florentino se apaixona
pela trança de Fermina, o romance dura algumas cartas,
mas ao conhecer seu admirador, a moça o rejeita e se
casa com Urbino, com quem vive por quase cinquenta
anos. O amor de Florentino, porém, persiste a vida
inteira. No final do livro, Florentino e Fermina
se reencontram para resolver a antiga história.

O autor não tem o menor pudor de usar todos os
recursos de sedução da línguagem para nos enredar,
nos prender. E os usa com genialidade! Há um
um encanto nas comoventes banalidades
do amor cotidiano.

"O amor nos tempos do cólera" é uma rica enciclopédia
sobre o amor, e em suas páginas podem-se encontrar
praticamente todas as manifestações reais ou
imaginárias desse sentimento tão cruel quanto
maravilhoso. O amor segundo o mestre é tão
pessoal que faz o leitor repensar os limites
que ele próprio impõe aos seus sentimentos.

Márquez realiza nesse livro seu vôo mais próximo da
linguagem popular caribenha, o que explica a intensa cor
local de sua prosa, cheia de versos de música e modos
verbais inusitados para aqueles que têm a boa fortuna
de conhecer o espanhol. "O amor nos tempos do cólera"
é o livro que mais se alimentou da biografia pessoal
e familiar de Márquez.

Esse romance é o preferido de Márquez, como afirmou
inúmeras vezes e, sem dúvida, é mais factual e menos
metafísico que "Cem anos de solidão", romance que
deu ao autor a projeção internacional. Por "Cem
anos de solidão", Gabo recebeu em 1982
o Prêmio Nobel de Literatura.

------------#------------

"O Grande Gatsby"
F. Scott Fitzgerald
Editora: Record

O Grande Gatsby é um romance que de alguma forma
se une a vida do autor, Francis Scott Fitzgerald, o
escritor que pelo estilo de vida boêmio, tornou-se
o ídolo da chamada "geração perdida", que
proclama a falência do sonho norte
americano de uma sociedade
harmônica.


Scott junto a sua mulher Zelda, viviam uma espécie de
conto de fadas. Ambos eram ricos, bonitos e viveram
freneticamente, ditaram um estilo de vida,
cobiçado por muitos.

Dilapidaram o patrimônio, Zelda era esquizofrênica,
terminou seus dias em um manicômio (onde morreu
em um incêndio), enquanto Scott tentava continuar
escrevendo, mas não obteve êxito. Morreu aos
44 anos, após duas tentativas de suicídio,
entregue ao alcoolismo e ao ostracismo,
deixando uma obra inacabada, "O Grande
Magnata". Todas as obras de Scott
Fitzgerald são belíssimas.

No livro Gatsby acumula grande fortuna e se torna figura
lendária de uma América próspera, embalada pelo ritmo
do jazz, as máquinas de Detroit e o cinema.A estória de
ascensão é narrada por Nick Carraway, um convidado
assíduo às festas de Gatsby. Carraway logo descobre
a infelicidade íntima de seu "herói", que cultiva
um antigo amor, mal resolvido, por Daisy que é
esposa de um milionário. Gatsby e Daisy se
reencontram e tornam-se amantes. Há
uma intriga no livro que leva Jay
Gatsby a um fim trágico.

Romântico e sentimental, de uma beleza melancólica
e triste, o livro retrata a recusa da maturidade, a
incapacidade de envelhecer e uma obstinação:
a de continuarem jovens, ricos
e belos eternamente.

(by Daniele)

P.S.: Por estar extremamente azafamada e com
visitas, não participei da blogagem coletiva sobre
um planeta limpo, tema extremamente relevante
e sério, pois se não nos conscientizarmos dos
problemas relacionados ao meio ambiente o
nosso planeta sucumbirá. A iniciativa foi
do nosso amigo
Lino Resende. Me uno
a todos nesta causa e deixo meus
parabéns ao Lino e à todos
os participantes.

12 comentários:

Mário disse...

Daniele, gostei do teu post. Também li O Grande Gatsby, achei fantástico. E você mostrou a profundidade com Fitzgerald trabalhou aqueles personagens.
Acredite, de Garcia Marques ainda não li nenhuma obra. Pode isso?...rs Mas já to anotando aqui, pensava em começar por Cem Anos de Solidão, mas como está saindo uma edição revisada pelo autor, vou começar por esta sua indicação.
O dever de casa foi muito bem feito.
Abraços,
Mário.

Mariliza Silva disse...

Como sempre você com um excelente gosto pela literatura! Adoro também o Gabriel G. Marques!

Um beijo no seu coração

da Mari

A.S. disse...

As tuas escolhas são de qualidade superior, o que significa que és uma literata que sabe bem seleccionar as suas leituras.
És uma mulher fascinante...

Deixo-te um terno e doce beijo!

Nilson Barcelli disse...

Tudo bons livros, a julgar pelos que já li da sua lista.
Beijinhos.

sónia disse...

óptimas leituras! bons autores, livros que eu por acaso ainda não li mas que tenho a certeza serem fantásticos!


beijos e um bom fim de semana
sónia

Moura ao Luar disse...

Beijo

Ricardo Rayol disse...

Minha dileta Dani, sempre vai ao ponto nas suas resenhas, fenomenal. O livro "O grande gatsby" li e francamente me enrolei na trama e acabei deixando de lado. Triste sina a dele.

Anônimo disse...

Dani

Anda lendo muito bem!

saúde, paz e amor minha irmã!
elisabete cunha

Vera disse...

Minha tão querida amiga, as tuas escolhas de leitura não poderiam ser melhores!
Contigo só temos a aprender.

Um beijo grande da amiga e fã que tanto te adora!

Saramar disse...

Querida, andei ocupada demais durante a semana e só hoje, estou aqui lendo tudo o que perdi.
Já li ambos os libros indicados.
Sõa excelentes.
"O amor nos tempos do cólera" é exatamente como descreveu: uma enciclopédia, uma obra maior sobre o maior dos sentimentos.
Garcia Marques é sempre adorável.

beijos

hilda disse...

Dani, também recebi esse convite de um amigo e, para variar, pensei em te convidar... mas sempre esqueço que não sou a única que te admira!

Li os dois livros que citou e partilho da mesma admiração por eles. Gabriel Garcia Marques me encanta sempre, me seduz, me intriga, me incita... mexe com minhas emoções...

Beijos

Cristiane disse...

Dani querida,
Saudades de você!
Eu ando tão sem tempo...por isso também estou meio sumida...

Mas hoje consegui vir e cá estou...
Adoro, sou apaixonda por Gabriel Garcia Marques, " Cem anos de Solidão " é divino...e essa sua indicação tb!
Saudades querida,

Beijo, Cris