6/29/2007

Ei-lo


Seus trapos são adornos
da saudade mordaz,
Seu olhar é o alimento
que me sacia e refaz.

Se minha alma chora
sepulta a mágoa no mar,
Olha o céu e canta poesia
só para me encantar.

É um rio de águas claras
lavando o fel da margem impura,
É a luz do Sol mirando à Lua
que de tão tímida se insinua.


É o vendaval soprando as runas
dos meus segredos e letras nuas,
Dilui minhas verdades cruas
num tom harmônico, sem censura.

Desperta paixões no infinito azul
deslizando nas asas do vento sul,
Despe minha carne alva e pura
de toda a dor que se acumula.

Germina odores que perfumam o ar
para que eu siga a trilha,
em direção aos seus braços
que me consomem vorazes.


(by Daniele)

34 comentários:

A.S. disse...

Haverão sempre um braços abertos que se transformam num irresistivel apelo ao qual não resistimos!...


Lindo Poema Daniele!


Um terno beijo!

Guilherme disse...

Linda Dani, ei-lo é um dos poemas mais belos que já li, profundo, instigante. Teu talento se confirma de todas as formas.

beijo
]aú[

Fúria das Águas disse...

MInha amiga querida teu espa�o e vc s�o merecedores de estarem entre as 7 maravilhas da blogoesfera.
Tantos sentimentos, sensa�es despertadas por uma s� pessoa.

"Seu olhar � o alimento que me sacia e refaz".
Lindo minha amiga.
UM beijo
Furia

ARTUR VAZ disse...

Magestosa,bela e imparável a força da poesia de Daniele Vasques. As suas palavras cintilantes de magia e de sensibilidade são um anunciar da rara poetisa e de uma nova referencia na poesia portuguesa.
Natália Correia, um das maiores poetisas do Séc XX disse:

"O valor das palavras na poesia é o de nos conduzirem ao ponto em que nos esquecemos delas.
O ponto onde nos esquecemos delas é onde nunca mais de pode ter repouso"

Ora, no caso de Daniele Vasques a sua poesia é o ponto de encontro com o valor estético e com o sentimento real das próprias palavras, eu direi mais, é um porto de abrigo, onde acalenta vendavais e germina paixões de encanto e ternura.
A sua arte literária (tanto na prosa como na poesia) é precedida de uma intenção,de uma permanente motivação,de uma necessidade de falar das angustias,conquistas, sacrificios, sonhos e glórias, procurando exaltar a Vida através de um sublime sentimento de libertação.
São estes os predicados dos grandes escritores, onde se inclue Daniele Vasques, pois a sua convivência, a sua sabedoria na busca do amor solidário põe em evidencia a sua ímpar e rara capacidade de tornar a Vida mais bela.
Bendito o seu dom em expressar com mestria um memorial testemunho poético, onde a melodia e rima se fundem num transcendente ritmo de palavras, dando ao leitor uma expressão artística que nos encanta e fascina.
Do seu intimo admirador
ARTUR VAZ

Mariliza Silva disse...

"Seus trapos são adornos da saudade mordaz".
Na primeira frase já me rendeu!!!

Depois você tem coragem de me chamar de poetisa.rsrsrsrs

Eis aqui minha inspiração para melhorar cada vez mais!

Um beijo no teu coração
Mari

nocturnal poems disse...

Acreditava eu até hoje que existe mais poesia no olhar de quem ama de que em mil poemas que se escrevam, ao me deparar com a tua poesia compreendi que somente os poetas possuem poesia no olhar. Teu olhar exala amor, tua poesia possui alma.

Um doce beijo!!

Lino disse...

Daniele:
Gostei da delicadeza do poema, que trabalha as palavras criando belas imagens poéticas.

Cadinho RoCo disse...

É lenha fogueira versos poesia que delícia calor de dizer tão luminoso.
http://cadinhoroco.loginstyle.com

Betty disse...

Amiga querida

Este foi o mais belo dos seus poemas!
Coisa mais linda!
A cada dia que venho aqui sou presenteada com tanta beleza que ao sair me sinto uma pessoa melhor, iluminada pela sua luz, plena da sua paz.

Pela indicação do meu blog, muito obrigada! Me faltam palavras para agradecer...

Com carinho
Betty

Sheherazade disse...

Danilinda,
Tô tão atarantada que postei o meu comentário/justificativa no post "Agradecimentos", mas quero dizer que teus poemas sempre me enternecem e me fazem te admirar cada vez mais.

Beijos!

Anônimo disse...

Dani

Você é especialmente sensível, consegue bailar enter as palavras como a bailarina que é!

VC É MINHA IRMÃ, AMIGA E SEI QUE SEMPREPOSSO CONTAR COM SEU APOIO!
Obrigada!

Elisabete cunha

Miosotis disse...

Olá amiga!
Desculpe a ausência por uns dias mas não tenho andado com grande vontade de nada!
Muito obrigada pelas suas visitas e pelos sempre carinhosos comentários deixados.
Espero que esteja tudo bem com você.
Ahhhhhh....mas as novidades por aqui são lindas.
Desde já te agradeço mais uma nomeação. Você é uma jóia preciosa para mim, sempre me acarinhando com pequenos nadas que fazem o muito do seu Ser!
Um bem haja para vc.
Quanto ao seu poema....
Absolutamente divinal!
Logo a primeira quadra e eu já caí prostrada diante das tuas palavras.
O som... o sentir...o bailar das palavras nas tua poesia...
Ah minha amiga, como vc se atreve a me chamar de poetisa?!
Ora!!!....
Um bom fim de semana.
Deixo um beijo embrulhado em pétalas de miosótis.

Juliano Saka disse...

Por acaso, pesquisava sobre Vladimir Maiacovsky, e acabei entrando no seu blogger.
Acabei lendo a sua poesia, muito bom parábens, me identifiquei demais com o que você escreveu.

JPAnunciação disse...

"É o vendaval soprando as runas
dos meus segredos e letras nuas"...
Ei-lo! Um poema que vorazmente nos acerca, na sensibilidade que desponta em cada verbo confesso, intempestivo e apaixonante.
Faz da poesia um lugar de encanto, no recanto privado da alma.
Sinto-me honrado e sem jeito ao saber que faço parte das suas escolhas, sendo certo que no seu espaço me sinto num planalto amanhecido por Deus.

Um beijo grande.
João Paulo

Mariliza Silva disse...

Minha querida

Acabo de deixar um...tomate para você em meu blog.

Espero que goste. Parece docinho. Pode pegar lá o seu.

Abraço terno

Mariliza

hilda disse...

Bem, depois das palavras de Artur Vaz, dizer o que?

Somente que tua poesia me encanta, me leva a sonhar...

Beijocas e bom final de semana.

Ricardo Rayol disse...

Minha dileta, teus textos evoluem com um crescendo impressionante. Adoro vir aqui e descobrir tantas palavras e letras tão belas.

o alquimista disse...

Tu és fantástica! Quanto mais te leio mais vontade tenho de saber quem és...


Saberás que os sonhos, moram nas gotas de orvalho que um arco-íris solta, em coração desencontrado. Saberás que os passos errantes de um louco na procura do norte, não deixam marcas no pó, tão pouco são rumo para a sorte.


Bom fim de semana


Doce beijo

Saramar disse...

Dani, minha querida, vim correndo para avisar que a indiquei como uma das sete maravilhas da blogosfera (lá no Falares).
beijos

P.S. Volto depois para ler e comentar

Klatuu o embuçado disse...

Muito bonito.

Dark kiss.

Saramar disse...

Que lindo!
Um amor assim, que refaz a luz e constrói o dia, é o sonho de todos nós.

Lindíssimo.

beijos

littledragonblue disse...

Olá, parabéns pela nomeação, é bem merecida.
Gostei muito do teu poema, acho que depois tentar ir mais além, se é que já não foste ;)
Um beijinho e votos de uma boa semana

Tina disse...

Dani minha querida:

Você como sempre, linda: em verso e prosa:linda. Eu agradeço suas palavras, adoro te ler, adoro seu ser.

beijos e mais beijos. Com carinho.

Sheherazade disse...

Oi, flor!
Lamento muito por sua segunda-mãe. É incrível como nossos caminhos se cruzam! Eu perdí um grande amor (o meu 2º e último marido - depois dele, desistí de tentar viver com alguém)para a mesma doença dela: Câncer no cérebro. Seu enterro foi na última 4ªfeira. A minha irmã mais velha teve um AVC na 2ªfeira e ainda se encontra internada, inspirando cuidados ...É muita coisa pra um só coração, minha linda! Ainda bem que conto com o consolo do carinho de bons e queridos amigos, como tu! Rogo a Deus que volte os Seus olhos para ela, agora e que a Sua vontade seja feita de forma a não lhe causar muito sofrimento.
Muito grata! Beijos!!!

Kanoff disse...

Modula o rouxinol violino alado
as notas musicais da serenata
trovas de oiro e de rosas carmim
na alvura doce do luar coalhado…
Cantam em coro cigarras à desgarrada...
Fura o ralo o fino ar...negro cetim...
na estridência fina de um flautim
pelo trombone do sapo acompanhada...
Das profundezas místicas da mata
cai de uma fonte um harpejar sem fim…
Murmura ao longe a negra ramaria…
Das pedrinhas do rio são arrancadas
notas líquidas verde desmaiadas…
Soa em surdina, o vento em correria…

Blogue da Magui disse...

Putz. Muito intelectual para mim !Ando limitadíssima estes dias.

Angélica disse...

Ola minha amiga..ufss...estou pensando em vc ja faz uns tres dias.... TENHO QUE IR NA DANI SAUDADES DELA. . e nao da..ta muita correria amig..mil desculpas. estes dias eu estive muito de baixo astral..entao nao visitei muito..os nosssoa amigos..agora estou melhorzinha..ahhhhh..tenho tantos blogs ainda p/ ir.....muitos amigos graça a Deus né miga? e vc esta bem?????????? apareça...saudades de vc!um beijaooo...vou tentar visita mais uns blogs amigos...mas mig cofessso..ando preguiçosa de mais..dorminhoca demais.afffff... beijaummmmmmmmmmmmmmmmm!!!

Blogue da Magui disse...

Os preêmios são uma hoemnagem à sua delicadeza, à sua sensibilidade .Hiper, mega, super merecidos.

Miosotis disse...

Um olá...
Um adeus...
Um beijo perdido num campo de miosótis ressequido...

Tina disse...

E onde anda você, minha linda flor?

Beijos saudosos, minha querida.

Som Do Silêncio disse...

Nos braços do amor é sempre bom nos perdermos...

Um Beijo em Silêncio

Anônimo disse...

Dani
Venha buscar um prêmio para vc!
elisabete cunha

O PeregrinO disse...

A poesia mora neste mundo, em voluteadas rimas de amor, um sentir nobre e profundo, um mistério bonançoso imerso na mais simples flor. O Peregrino aqui caminhou.

Tina disse...

Beijos minha linda, some não...